FLANC

 
 

 

Prezados colegas,

É com muita alegria que estou aqui representando a FLANC neste magnífico evento. O Congresso Brasileiro de Neurocirurgia está cada vez mais forte e prestigiado, e não é por acaso. O Brasil há muito deixou o posto de coadjuvante na neurocirurgia mundial. E um congresso realizado em nosso país já pode ser considerado um grand slam, para usar uma expressão do tênis. Porém, gostaria de fazer algumas considerações sobre a conjuntura nacional e mundial que podem trazer desequilíbrio ao nosso ambiente profissional. Como presidente da FLANC  me vejo na obrigação de trazer a tona algumas questões para que possamos refletir sobre elas e, se possível, evitarmos as águas turbulentas que elas trazem em seu bojo.

As relações humanas bem-sucedidas são como uma boa neurocirurgia. Os movimentos precisam ser delicados, equilibrados, tranquilos. Não se pode tomar atitudes impensadas. Qualquer movimento brusco pode por em risco a vida do paciente. E como na cirurgia com o paciente acordado, precisamos a cada passo nos comunicarmos, fazermos feedback, para saber se estamos no caminho correto ou pisando em alguma zona de perigo. É comum encontrarmos obstáculos inesperados e, diante deles, nossa atitude deve ser assertiva, pensando sempre no propósito de nosso ofício que é salvar a vida de pessoas ou, pelo menos, mitigar seu sofrimento.

Da mesma forma que um procedimento cirúrgico só acontece em situações críticas, as relações humanas e institucionais necessitam muitas vezes de intervenções invasivas para o restabelecimento de sua saúde e funcionalidade.

O mundo inteiro está vivendo um momento de crise e exceção. A polarização política aparentemente infectou corações e mentes, provocando o crescimento de um tumor maligno nas relações humanas em todas as áreas. As pessoas deixaram de discordar para se tornarem inimigas. A convivência entre opostos está cada vez mais crítica e inviável. Não há diálogo nem tolerância. Não há pontos positivos neste contexto. Ninguém sai nem sairá ganhando enquanto a cizânia permanecer. É uma doença e, como tal, deve ser tratada.

E no Brasil não é diferente. Porém, acredito que temos, mais do que qualquer outro país, todas as condições de descolarmos deste círculo vicioso. Não é ufanismo. Não é ingenuidade. É a simples constatação de que as razões para nos unirmos são muito mais numerosas e relevantes que as que nos fazem discordar.

Sou, com muito orgulho, afirmo, um presidente brasileiro na FLANC, uma das maiores e mais respeitadas organizações da neurocirurgia mundial. E ser brasileiro, como meus conterrâneos bem sabem, é mais do que apenas uma nacionalidade. É quase um carma. Um destino inexorável que, em função de todas as nossas vicissitudes, nos faz pessoas fortes, criativas e resistentes. Somos também inequivocamente latinos, o que nos faz sanguíneos e impetuosos. Precisamos utilizar nosso talento e capacidade de lidar com as intempéries, como a que estamos vivendo neste momento. Precisamos ser mais brasileiros do que nunca. Precisamos ser unidos e trabalharmos juntos em prol da neurocirurgia brasileira e dos pacientes.

E temos razões de sobra para termos orgulho de nossa origem. O Brasil é uma potência no cenário da Neurocirurgia mundial. Somos, a despeito das dificuldades, o décimo primeiro maior produtor de estudos científicos do planeta e o segundo dos países de língua latina, ficando atrás apenas da Itália. Isso não é pouco. Ser um neurocirurgião brasileiro já nos dá, automaticamente, credenciais poderosas em qualquer país que visitemos. Somos como jogadores de futebol. Admirados e respeitados em todos os lugares do mundo.

Mas não podemos nos dispersar e deitarmos sobre os louros. Precisamos estar sempre dispostos e preparados para fortalecer e solidificar nossa privilegiada posição. E para isso é fundamental que sigamos alguns preceitos que considero indispensáveis:

Educação continuada e de alto nível para todos os elementos de nossa cadeia profissional. Desde os estudantes até os mais experientes devem estar sempre evoluindo, buscando, descobrindo. A experiência é fundamental, mas ainda não inventaram nada mais eficiente que a educação para a formação e manutenção de grandes profissionais de qualquer área de atividade humana.

A comunicação é outra questão estratégica para nosso fortalecimento. A troca de ideias e o compartilhamento de experiências, se realizados de forma constante e permanente, nos levará a patamares cada vez maiores, o que não é uma questão individual e sim de toda nossa categoria. É natural que em momentos de crise, sejamos um pouco mais egoístas, mas não podemos nos deixar levar por este sentimento irracional. Não podemos nem devemos pensar apenas em nós mesmos. Precisamos ser grandes. E nós somos grandes. Mas ficaremos maiores se seguirmos unidos.

Uma das importantes ferramentas que temos para trabalhar com estas duas questões é o Workplace, uma rede social composta exclusivamente de neurocirurgiões que vocês encontram no site da Flanc. É o nosso facebook. Inscrevam-se e passem a trocar ideias de uma forma rápida, eficiente e moderna.

Pensem nisso. Se estamos aqui é porque reconhecemos a importância de nos organizarmos como grupo social, político e profissional. Um neurocirurgião sozinho não vai mudar o mundo. Mas se todos nós trabalharmos juntos, de forma organizada, coordenada, equilibrada e sensata, não tenham dúvidas que poderemos um dia sonhar que a neurocirurgia brasileira esteja no topo da pirâmide mundial. E nós, como seus membros, estaremos orgulhosos de termos sido co-responsáveis por este triunfo extraordinário. Pensem nisso. Pensem em vocês como um jogador num time que só será vencedor se jogar coletivamente. Podem ter certeza de que podemos vencer qualquer adversário. O que não falta no Brasil são craques. Agora a bola está com vocês.

Muito obrigado a todos e um bom congresso.

Um abraço,

Dr. José Marcus Rotta
Presidente – FLANC

 
 

1

The Neurosurgical Atlas

2

Brazilian Neurosurgery

3

Revista Neurocirugia

4

North American Spine Society: NASS

5

Journal of Neurosurgery

6

American Association of Neurological Surgeons

7

Congress of Neurological Surgeons

8

World Federation of Neurosurgical Societies: WFNS

9

Revista Argentina de Neurocirugia

10

Surgical Neurology International
 


 

Nuestros patrocinadores

 

Sociedades Federadas de la FLANC

 

 

 
 


Nuevas Sociedades Federadas de la FLANC
 

 
 
 


 

 
MIEMBRO DE LA WORLD FEDERATION OF NEUROSURGICAL SOCIETIES FEDERACION LATINOAMERICANA DE SOCIEDADES DE NEUROCIRUGIA Ciudadela 1252, APT 502, Montevideo, Uruguay, CP 11000